Quais os critérios para receber o Bolsa Família?

9

O programa foi criado em 2003 com a finalidade de dar condições mais dignas de vida para os pobres. Mas, afinal, Quais os critérios para receber o Bolsa Família?

Como já deve-se saber, não são todas as famílias que têm direito ao benefício. Para receber o mesmo é necessário estar dentro de determinada faixa de renda e cumprir as condicionalidades.

Abaixo verá um pouco mais sobre isso:Quais são os critérios requisitos para receber o Bolsa Família

Quais os critérios para receber o Bolsa Família?

Os critérios de seleção levam em consideração a renda recebida por toda a família, o número de componentes familiares e a idade das pessoas. Sendo assim, é um cadastro socioeconômico bem completo.

Para ter acesso ao benefício é necessário ser inscrito no Cadastro Único antes de tudo. O Cadastro Único dá acesso a eles e a outros benefícios do Governo Federal, sendo a principal forma de seleção de vários deles.

Abaixo os critérios separados por faixa de renda:

Famílias com renda per capita de R$ 0,00 a R$ 85,00

Todas as famílias sem, sem exceção, que estão nessa faixa de renda podem receber o benefício. Basta fazer o cadastro e aguardar.

Essa faixa são as que se encontram em situação de extrema pobreza e todas elas devem receber o benefício.

Isso às ajuda a ter o que comer para que possam tentar melhorar sua situação de vida. Mas o benefício ainda é pouco, mas antes isso que nada não é mesmo?

Famílias com renda per capita de R$ 85,01 a R$ 170,00

Essas são consideradas como pobres, nesse caso só se enquadram como possíveis recebedoras aquelas que possuírem:

  • gestantes;
  • nutrizes; ou
  • crianças e adolescentes de 0 a 17 anos.

Ou seja, apenas se tiver alguém que não possa trabalhar na casa por ser menor de idade.

Condicionalidades

O programa pede para que as famílias que estão recebendo cumpram uma série de condições para que continuem a receber o benefício. De forma resumida:

  • Frequência escolar acima de 85% para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos;
  • Frequência escolar acima de 85% para adolescentes de 16 e 17 anos;
  • Acompanhamento médico dos integrantes familiares;
  • Acompanhamento social de famílias vulneráveis.

São essas as principais causas do Bloqueio do Bolsa Família quando a mesma ainda está em condições de renda para receber, por isso deve-se ter atenção para não perder o benefício por uma bobeira causadas por esses requisitos.

O que achou do texto resumido sobre Quais os critérios para receber o Bolsa Família? Deixe-nos um comentário com dúvidas, sugestões ou críticas para que possamos ajudar um número maior de pessoas.

Aumento do Bolsa Família em 2016: Benefícios aumentaram 12,5% em média

Significado de Suscitar   O que é, Conceito e Definição

Nesse artigo vou falar sobre o Aumento do Bolsa Família em 2016.

O mesmo foi ajustado em todos os níveis e aumentou, em média, 12,5%.

Esse é um benefício para pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza, tendo de estar dentro dos critérios para o recebimento do mesmo.

Aqui vou falar um pouco sobre as novas condições do Programa.

Caso conheça alguém que ache que deveria o benefício encaminhe a pessoa à área responsável pelo Cadastro Único em seu município.

Também é importante consultar o calendário do Bolsa Família para ver a data correta do recebimento do benefício.

Mas vamos ao artigo:Aumento do Bolsa Família em 2016: Benefícios aumentaram 12,5% em média

Aumento do Bolsa Família em 2016: Benefícios aumentaram 12,5% em média

O valor recebido pelos beneficiários do Bolsa Família aumentou, em média, 12,5%.

Isso é importante pois pode ajudar uma maior número de pessoas com um benefício maior.

No caso a média passou de R$ 162,07 para R$ 182,31.

A média é feita somando-se o valor total repassado a todas as famílias beneficiárias e dividindo o mesmo pelo número total de famílias que recebem.

Alterações no valor dos benefícios individualmente

Aqui vou falar o que ocorreu com cada um dos benefícios do Bolsa Família.

São 4 e todos eles sofreram reajuste.

Benefício Básico

Pago a famílias com renda per capita abaixo de R$ 85,00 tendo ou não menor de idade na casa.

Passou de R$ 77,00 para R$ 85,00.

Benefício Variável

Benefício para Gestantes, Nutrizes e crianças e adolescentes de 0 a 15 anos.

Esse tipo de benefício passou de R$ 35,00 para R$ 39,00.

Benefício Variável Jovem

Contempla famílias que possuem Jovens e Adolescentes com idade entre 16 e 18 anos incompletos.

O valor passo de R$ 42,00 para R$ 46,00.

Brasil Carinhoso

O Programa Brasil Carinhoso é concedido a famílias que, mesmo com os outros benefícios Bolsa Família, não conseguem atingir renda per capita mínima de R$ 85,00(atualmente essa é a linha de extrema pobreza, anteriormente era R$ 77,00).

Antes ele completava o valor até que se completasse a renda per capita de R$ 77,00 e agora ele completa o valor do Bolsa Família recebido até que se atinja a renda per capita de R$ 85,00.

Como conseguir o aumento

O valor corrigido é liberado automaticamente pelo Governo.

Não tem como tomar nenhuma ação para aumentar o mesmo, basta continuar recebendo normalmente e aguardar.

Quando ocorreu o reajuste

O reajuste foi anunciado dia 29 de junho de 2016.

O benefício com o valor corrigido começou a ser pago dia 18 de julho de 2016.

Portanto o seu já deve ter sido corrigido, caso ache que o valor do seu benefício está errado procure o Gestor Municipal do Cadastro Único / Bolsa Família e se informe sobre qual o valor correto que está recebendo e quanto deveria receber.

Quem passa a ter direito

A linha de extra pobreza e de pobreza foi modificada e isso alterou quem tem direito ao Bolsa Família.

A linha de extrema pobreza passou de R$ 77,00 para R$ 85,00.

Já a linha de pobreza passou de R$ 154,00 para R$ 170,00.

Com isso todas as famílias que possuem renda per capita familiar de até R$ 85,00 podem receber o benefício do Bolsa Família.

Já as famílias que possuem renda per capita de R$ 85,01 a R$ 170,00 só recebem se possuírem crianças, adolescentes ou jovens menores de idade na casa.

Conclusão sobre o aumento do benefício do Bolsa Família

Essa ação foi de extrema importância, principalmente com a crise econômica que vivemos nos dias de hoje.

No geral houve aumento no benefício e aumento no número das pessoas que podem receber o mesmo com os novos critérios.

Caso fique com qualquer dúvida pode-se acessar os números 0800 do Bolsa Família e sanar todas as suas dúvidas sobre os novos valores dos benefícios.

Outra opção é deixar um comentário abaixo sobre o aumento do Bolsa Família em 2016 com sua dúvida, caso comente responderei o mais rápido possível para tentar lhe ajudar.

O que precisa para se cadastrar no Bolsa Família e receber o benefício

Significado de Infortúnio   O que é, Conceito e Definição

Nesse artigo vou escrever sobre o que precisa para se cadastrar no Bolsa Família.

Vou falar um pouco, também, sobre como receber o benefício.

Ele foi criado em 2003 para dar melhores condições às famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.

Somente famílias que se enquadrarem no critério podem receber os benefícios.

Aqui vou explicar os documentos necessários.

E o que fazer para se cadastrar e ter seu benefício.

A seleção se dá através do Cadastro Único.

É através do mesmo que o Governo Federal verifica os dados e seleciona os beneficiários.

Não são todas as famílias que tem direito a receber o benefício.

Vamos ao artigo:O que precisa para se cadastrar no Bolsa Familia

O que precisa para se cadastrar no Bolsa Família e receber o benefício

Vou indicar primeiro como se cadastrar.

Depois irei dizer como receberá o mesmo se estiver dentro dos critérios de recebimento.

O que precisa para se cadastrar no Bolsa Família

No caso é necessário uma série de documentos.

Deve-se levar pelo menos um documento de cada uma das pessoas integrantes da composição familiar.

Mas a exigência dos documentos é de acordo com a Gestão Municipal, eles podem exigir toda a documentação.

Portanto é necessário se informar antes para não perder a viagem.

Vamos à documentação:

Comprovante de residência atualizado

São válidas contas de água, luz ou telefone, não necessitando estar no nome da pessoa que irá realizar o cadastro.

É recomendável que o mesmo tenha menos de 6 meses.

Documentos pessoais dos maiores de 18 anos

  • CPF;
  • Título de Eleitor;
  • Carteira de Trabalho;
  • Carteira de Identidade;
  • Como se cadastrar.

É obrigatório a apresentação do CPF ou do Título de Eleitor do Responsável Familiar.

Em alguns municípios é exigida a documentação completa de todos os maiores, ou seja, é exigida toda a documentação acima dos maiores que moram na casa.

Em outros é exigida a Carteira de Trabalho pois nela contém informações importantes sobre a questão trabalhista das pessoas.

Documentos pessoais dos menores de 18 anos

  • Certidão de nascimento ou identidade.

No caso dos menores é necessário levar apenas um documento, identidade ou certidão de nascimento já bastam.

Se pode levar, também, a Carteira de Trabalho, caso o menor já a possua.

Declaração escolar

Esse documento não é obrigatório, porém é importante caso não saiba a série e a escola que frequentam os estudantes da casa.

Esse documento pode auxiliar muito e fazer-lhe poupar tempo.

Contracheque

Caso alguém da casa trabalhe e possua contracheque seria interessante levar o mesmo para averiguar mais rapidamente a renda.

Esse documento pode lhe poupar tempo, mas não é obrigatório.

Como fazer o cadastro

Basta procurar o Gestor Municipal do Cadastro Único, normalmente vinculado à Secretaria de Assistência Social, levar toda a documentação e fazer o cadastro.

No caso seria interessante ligar antes para não perder a viagem verificando o local de atendimento, o horário e, também, se é necessário agendar.

Como o cadastro é de responsabilidade do município cada um trabalha à sua maneira.

Portanto se informe antes de qualquer coisa.

O que precisa para receber o benefício

Para receber o benefício deve-se ter renda per capita de até R$170,00 e possuir menor na casa.

Se não possuir menor deve-se possuir renda per capita de, no máximo, R$85,00.

Você faz o Cadastro Único e aguarda uma carta do Governo Federal avisando que o benefício foi liberado.

Após o recebimento da carta, o Governo fará e enviará seu cartão para o mesmo endereço.

Chegando o cartão para recebimento, basta liberar o mesmo e ir à Caixa criar uma senha e sacar o benefício.

Pronto, após isso estará recebendo o benefício mensalmente.

Não existe um prazo definido desde o cadastramento até o recebimento, o mesmo varia de família para família.

Conclusão sobre o que precisa para se cadastrar

É bem simples realizar o cadastro no programa e tentar receber o benefício.

Tudo se dá através do Cadastro Único e a seleção é feita pelo Governo Federal.

Basta se cadastrar e aguardar a chegada do cartão do Bolsa Família se estiver dentro dos critérios de recebimento do programa.

Caso tenha alguma dúvida sobre o que precisa para se cadastrar no Bolsa Família basta deixar um comentário que responderei o mais breve possível.

Valor Bolsa Família por filho: Veja quanto os menores podem receber

Nesse artigo vou escrever um pouco sobre o valor Bolsa Família por filho.

No caso vou falar dos benefícios que somente os menores ou as gestantes podem receber.

Caso deseje, é possível ver o valor completo que se pode receber no Bolsa Família com seu cálculo.

Aqui vou limitar os dados às crianças e adolescentes.

Vale ressaltar que recebem um dos benefícios variáveis pessoas com idade de 0 a 17 anos, gestantes e nutrizes(mulheres que amamentam).

Se a composição familiar possui um desses no cadastro provavelmente receberá o benefício deles.

Para receber o Bolsa Família é necessário fazer o Cadastro Único.

Mas vamos ao assunto do artigo né?Valor Bolsa Família por Filho gestante nutriz

Valor Bolsa Família por filho: Veja quanto pagam os benefícios variáveis

Para receber um dos benefícios variáveis basta ter renda per capita de até R$170,00.

Além disso, é necessário ter uma criança, adolescente, gestante ou nutriz na residência.

Vamos falar sobre os benefícios:

Benefício Variável

Esse benefício pode ter três formas de receber o mesmo:

Gestante

Nesse caso deve-se possuir uma gestante na residência, ou seja, deve-se possuir uma grávida.

Podem ser pagas até nove parcelas, a contar do começo do recebimento do benefício.

Para ser contemplada a família deve notificar a área da saúde até o nono mês de gravidez para que o setor informe ao Governo Federal e o mesmo libere o benefício.

O valor a ser pago a mais é de R$39,00 por cada gestante na residência.

Nutriz

Nesse caso podem ser pagas até seis parcelas, a contar do começo do recebimento do benefício.

Nesse caso deve-se informar ao setor responsável do Cadastro Único o nascimento da criança e fazer a inclusão da mesma no cadastro mediante apresentação da Certidão de Nascimento.

O valor a ser pago a mais é de R$39,00 por cada nutriz na residência.

Criança ou adolescente com idade de 0 a 15 anos.

Esse benefício é destinado a famílias que possuem crianças e adolescentes na composição.

No caso devem ter idades variando de 0 a 15 anos.

O valor do benefício a ser pago por cada uma delas é de R$39,00.

Acumulação dos Benefícios Variáveis

Uma família pode receber, no máximo, cinco benefícios variáveis.

Ou seja, o máximo em benefícios variáveis que se pode receber em dinheiro é R$195,00.

Caso tenha mais de cinco pessoas dentro desse pré-requisitos na sua casa é necessário procurar o setor responsável pelo Cadastro Único para verificar corretamente para quem está sendo direcionado cada um dos benefícios.

Benefício Variável Jovem

Nesse caso deve-se possuir adolescentes ou jovens na residência.

Devendo possuir idade entre 16 e 17 anos.

O valor pago é de R$46,00 por jovem.

Acumulação dos Benefícios Variáveis Jovem

Uma família pode receber, no máximo, dois benefícios variáveis jovem.

Ou seja, o máximo em benefícios variáveis jovem que se pode receber em dinheiro é R$92,00.

Caso tenha mais de duas pessoas dentro desse pré-requisitos na sua casa é necessário procurar o setor responsável pelo Cadastro Único para verificar corretamente para quem está sendo direcionado cada um dos benefícios.

Brasil Carinhoso

A Família ainda pode receber o Brasil Carinhoso, um benefício que é liberado para toda a família de acordo com os critérios estabelecidos.

O mesmo é liberado apenas para quem tem criança de 0 a 6 anos na casa.

Para maiores orientações deve-se procurar o setor responsável pelo Bolsa Família para saber mais sobre esse benefício.

Conclusão sobre o Valor Bolsa Família por Filho

Os valores de recebimento são bem diferentes e é possível ver o que cada um recebe.

Mas a ideia é ajudar a família como um todo e não apenas um.

Para saber ao certo quem recebe quanto deve-se procurar o setor responsável e se informar.

Tem mais alguma dúvida sobre o valor Bolsa Família por filho? Deixe um comentário que responderei o mais breve possível.

Bolsa Família Valor: Veja quanto uma família pode receber em 2017

Significado de Fraude   O que é, Conceito e Definição

Nesse artigo vou falar um pouco sobre o Bolsa Família e o Valor que uma família pode receber em 2017.

Vale ressaltar que é apenas uma estimativa do quanto se vai receber.

O valor exato é dado pelo Governo Federal à partir da análise feita com os dados.

Esses dados são obtidos através do Cadastro Único para Programas Sociais.

O cadastro é ligado à área de Assistência Social ou a um CRAS do município ao qual a família pertence.

Para saber mais deve-se procurar o Gestor Municipal do Cadastro Único para se informar melhor.

Vale ressaltar que o Bolsa Família é um benefício para famílias de baixa renda.

Tem que estar dentro dos critérios de recebimento para ter direito ao benefício.

Vamos aos valores que podem ser recebidos:Bolsa Familia Valor Recebido

Bolsa Família Valor: Veja quanto uma família pode receber em 2017

Dia 18 de julho de 2016 houve um reajuste no Bolsa Família.

O mesmo aumentou, em média, 12,5% e isso pois muitas dúvidas nas pessoas sobre o quanto uma família poderia receber.

Nesse artigo vou dar uma estimativa de quanto uma família pode obter através do programa.

Vamos lá:

Existem quatro tipos de benefícios:

Benefício Básico

É concedido, atualmente, às famílias que possuem renda per capita abaixo de R$85,00.

No caso soma-se a renda de todas as pessoas da casa e divide pelo número de pessoas, se der abaixo de R$85,00 a família deveria receber esse benefício.

Nesse caso é liberado R$85,00 mensais para toda a família.

Benefício Variável

Para receber esse benefício deve possuir renda de R$0,00 a R$170,00 per capita.

Receberá esse benefício famílias que possuem crianças e adolescentes de 0 a 15 anos de idade.

Também recebe se possuir gestantes ou nutrizes na casa.

O valor do benefício é de R$39,00, podendo acumular, no máximo, 5 benefícios.

Então o máximo que se pode receber em benefícios variáveis é de R$195,00.

Benefício Variável Jovem

Destinado às famílias que possuem renda per capita de de R$0,00 a R$170,00.

Para receber o benefício deve-se ter adolescentes com idades variando de 16 a 17 anos.

O valor do benefício é de R$46,00 por mês, podendo acumular no máximo 2 desse tipo.

Ou seja, o máximo que se pode receber em benefícios variáveis para jovens é de R$92,00.

Benefício para a Superação de Extrema Pobreza

O Benefício para a Superação de Extrema Pobreza, também chamado Brasil Carinhoso, é liberado para pessoas que possuem crianças de 0 a 6 anos na casa.

Além disso, deve-se possuir renda per capita abaixo de R$85,00, já somados os benefícios do Bolsa Família.

Nesse caso completa-se o valor recebido atá que fique com renda per capita de R$85,00.

Valor médio recebido no Bolsa Família

O valor médio diz muito sobre quanto é possível receber com o programa.

Com o reajuste o valor médio passou de R$162,07 para R$182,31.

O benefício ajuda muitas famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza.

Só se deve recorrer ao mesmo se necessitar.

Exemplo de quanto pode-se receber no Bolsa Família

Vamos levar em consideração uma família fictícia que possua renda per capita de R$20,00 e que tenha em sua composição familiar dois adultos, um adolescente de 17 anos, um adolescente de 15 anos e uma criança de 5 anos.

Nesse caso a família receberia o Benefício Básico de R$85,00.

Receberia o Benefício Variável Jovem de R$46,00.

E receberia dois Benefícios Variáveis somando-se R$78,00.

O total recebido seria de R$209.

Para ver se a família poderia receber o Benefício de superação de extrema pobreza deve-se pegar os R$209 e dividir pelo número de pessoas na casa(5) e somar o valor encontrado com a renda per capita de R$20,00 citada no exemplo.

O que daria uma nova renda per capita de R$61,80.

Portanto a família se enquadra dentro dos critérios para o recebimento desse último benefício.

Deve-se pegar os R$85,00 e subtrair R$61,80, o que dará como resultado R$23,20.

Deve-se multiplicar esses R$23,20 por 5 o que dará R$116,00.

Logo a família receberá mais R$116,00 referente ao Benefício de Extrema Pobreza.

O Total a ser recebido no caso da família do exemplo é de R$325,00.

Conclusão sobre o Valor do Bolsa Família a ser recebido

Como dito antes não é um valor exato mas aproximado do que se pode receber.

Toda a família em situação de extrema pobreza pode receber algum benefício.

Existem vários benefícios vinculados ao Cadastro Único.

Para saber mais deve-se procurar um CRAS, a Assistência Social ou o Gestor Municipal do Bolsa Família em seu município.

Espero que tenha compreendido sobre como funciona o valor do Bolsa Família, se tem dúvidas com relação ao valor deixe um comentário que responderei o mais breve possível.

Carta Social: O que é e quem tem direito a utilizar o serviço

6

O Governo Federal, com a finalidade de permitir a todos os brasileiros acesso aos serviços postais, criou, ainda no Governo FHC, a Carta Social.

À partir do ano de 2012 apenas beneficiários do Bolsa Família passaram a poder utilizar o serviço.

A ideia principal da carta é permitir às famílias de baixa renda o direito de se comunicar através de correspondências.

No caso paga-se um valor simbólico por cada envelope.

Aqui no artigo vou escrever um pouco mais sobre a Carta Social e dizer os critérios para envio.

Vamos ao artigo:Carta Social o que é e quem tem direito benefício

Carta Social: O que é e quem tem direito a utilizar o serviço

O que é a Carta Social

A Carta Social é um serviço fornecido pelos Correios para pessoas de baixa renda.

A mesma permite às pessoas enviarem correspondências a um valor simbólico.

A ideia principal é fazer com que famílias carentes tenham acesso ao serviço postal e consigam se comunicar por meio de cartas com seus amigos e familiares.

É uma iniciativa conjunta do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Ministério das Comunicações.

Quem pode utilizar

Para conseguir utilizar o serviço deve-se estar dentro de um dos seguintes critérios:

Receber o Bolsa Família

É permitido ao Responsável Familiar e às demais pessoas inclusas no Cadastro Único a utilização do serviço.

Para isso é preciso levar a documentação necessária que pode ser vista mais abaixo.

É necessário, também, respeitar os critérios para envio e preencher corretamente o envelope à mão.

Estar preso custodiado em qualquer parte do território nacional

No caso, quem está recluso em custódia, poderá utilizar-se do benefício.

Isso permite com que os mesmos tenham contato com seus amigos e familiares.

Critérios para o envio

O peso máximo da Carta Social deve ser de 10 gramas.

É possível enviar no máximo cinco cartas por dia por remetente.

A carta deve ser pessoal, não permitindo o envio de pessoas jurídicas e, muito menos, utilizando envelopes timbrados ou promocionais.

Como escrever a carta

O envelope da carta deve ser totalmente manuscrito.

Deve-se conter a inscrição “CARTA SOCIAL” no canto inferior esquerdo do envelope do anverso(parte onde coloca-se os dados do destinatário do envelope), em cima de onde se coloca o CEP.

Abaixo o exemplo de como deve ficar a carta:Carta Social como escrever no envelope

Só é válida para entregas em território nacional.

Quanto se paga

O valor a ser pago é de R$0,01 por cada carta de, no máximo, 10 gramas.

Esse é um valor simbólico para que as pessoas que recebem o Bolsa Família possam enviar correspondências aos seus amigos e familiares.

Documentos a serem apresentados

Beneficiários do Bolsa Família

  • Responsável Familiar

Para o Responsável Familiar, que é a pessoa que possui o nome inscrito no cartão do benefício, basta levar o Cartão do Bolsa Família e um documento de identificação com foto.

  • Outros integrantes da família

Quando for outro integrante da família deve-se levar o cartão do benefício, o documento do Responsável Familiar e os próprios documentos.

Somente com a apresentação de toda a documentação necessária é possível efetuar a postagem.

Documentos aceitos:

  • Carteira de identidade expedida pela Secretaria de Segurança Pública, Polícia Civil, Comandos Militares, Institutos de Identificação e Corpos de Bombeiros;
  • Carteira de Trabalho;
  • Carteira Nacional de Habilitação;
  • Certificado de Reservista;
  • Carteira funcional expedida por órgão público que, por lei,  tenha validade como identidade.

Presos custodiados

Possuem operações específicas para poder ser feito o envio das cartas.

Para saber mais sobre isso deve-se procurar uma regional dos Correios em sua cidade.

Como utilizar o serviço

Para utilizar o serviço basta ir a uma agência dos Correios com a carta e os documentos em mãos e pedir pelo serviço.

A Carta Social possui um selo especial que será utilizado na referida correspondência.

Para maiores informações deve-se procurar uma agência dos Correios e se informar.

Conclusão sobre a Carta Social

É uma ferramenta importante que permite a todos os brasileiros, mesmo os de baixa renda e presos custodiados, comunicarem-se com seus amigos e familiares através de serviços postais.

Eles são bem rigorosos e é necessários seguir todos os critérios para conseguir usufruir do benefício.

Caso se enquadre dentro dos critérios, procure uma Agência dos Correios e se informe melhor sobre esse serviço.

0800 Bolsa Família 2017: Telefone Caixa, MDS e para gestores do programa

Nesse artigo vou falar um pouco sobre os números 0800 Bolsa Família de 2017.

É difícil buscar informações sobre o assunto.

Mas através dos telefones dados é possível adquirir mais conhecimento sobre o assunto.

Os números dados são:

  • Da Caixa Econômica Federal;
  • Do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome – MDS;
  • Da saúde;
  • E do suporte ao Sistema do Cadastro Único.

Esses números podem ser ligados sempre que tiver uma dúvida e necessitar de esclarecimento rápido sobre alguma situação.

Vamos ao artigo:telefone 0800 bolsa familia 2017 Caixa

0800 Bolsa Família 2017: Telefone Caixa, MDS e para gestores do programa

Vou separar os números por área.

Isso porque beneficiários e gestores possuem necessidades diferentes.

0800 707 2003 – MDS

Esse telefone é do MDS e pode ser acessado sempre que necessitar de informações.

Pode ser usado tanto por beneficiários quanto por gestores.

É o número de contato da Central de Relacionamento do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

0800 726 0207 – Caixa Econômica Federal

Central de atendimento ao cidadão da Caixa.

Esse número de telefone deve ser acessado apenas pelos beneficiários do programa.

Podem ser esclarecidas dúvidas sobre o cartão, sobre o recebimento de benefícios e sobre o saldo.

0800 573 0104 – Caixa Econômica Federal

Central de atendimento ao Gestor.

Esse número deve ser usado apenas pelos gestores do Bolsa Família e do Cadastro Único.

É possível ter acesso a várias informações dos beneficiários.

É possível, também, ter acesso a informações sobre o cadastro, como disponibilidade e funcionamento do sistema.

(61) 3315 9033 – Atendimento na área da Saúde – CGAN/DAB/SAS/MS

A ligação para esse número não é gratuita.

Nesse caso é possível recorrer a informações sobre o funcionamento do Bolsa Família na saúde.

Bem como ver o funcionamento das condicionalidades e as ações que devem ser tomadas.

Gestores na área da saúde também podem usar esse número.

(61) 3315 9015 – Suporte ao Sistema na Saúde – NTI/DAB/SAS/MS

A ligação para esse número não é gratuita.

Esse telefone deve ser utilizado por gestores da área de saúde que estão com problemas na utilização do sistema.

Caso tenha alguma dificuldade e é gestor na área de saúde é nesse número que deve ligar.

Conclusão sobre o 0800 Bolsa Família 2017

Existem vários números que se pode entrar em contato para buscar informação.

Outra forma de saber mais é procurando o Gestor Municipal do Cadastro Único, ele é uma pessoa capacitada a fazer seu cadastro dar todas as informações necessárias.

Espero ter ajudado e que suas dúvidas sejam todas sanadas através do artigo.

Caso tenha dúvidas sobre os números 0800 Bolsa Família de 2017 deixe um comentário que reponderei o mais rápido possível.

Programa Brasil Carinhoso: Quem tem direito e inscrição

O Programa Brasil Carinhoso é um benefício do Governo Federal e aqui vou falar sobre quem tem direito e como fazer a inscrição para receber o benefício.

O projeto foi lançado em 2012 e visa atingir em torno de dois milhões de famílias.

Esta ação é integrante do Plano Brasil Sem Miséria, que visa erradicar a fome e dar situações dignas a todas as famílias brasileiras.

Esse benefício é voltado para as famílias em situação de extrema pobreza e é preciso cumprir alguns requisitos para receber o mesmo.

O benefício é integrante do Bolsa Família e visa atingir famílias que possuam crianças na primeira infância.

Nesse artigo vou falar bastante sobre o assunto.

Vamos lá:Programa Brasil Carinhoso Quem Tem Direito Inscrição

Programa Brasil Carinhoso: Quem tem direito e inscrição

O que é o Brasil Carinhoso

É um programa que visa ajudar no desenvolvimento de crianças na primeira infância.

Seu intuito principal é ajudar no desenvolvimento dessas crianças e fazer uma melhoria socieconômica na vida dessas famílias.

Em conjunto com os outros programas do Governo, visa erradicar a fome e ajudar na formação dos cidadãos.

Quem tem direito ao Brasil Carinhoso

O Brasil Carinho somente contemplará famílias que:

  • Tiverem em sua composição familiar crianças na primeira infância, ou seja, crianças de 0 a 6 anos de idade.
  • E tiverem renda per capita inferior a R$85,00, somando-se o benefício do Programa Bolsa Família que a mesma já deve receber.

Ou seja, só recebem o benefício de superação da extrema pobreza na primeira infância as famílias que tem criança de 0 a 6 anos na composição familiar, recebem o Bolsa Família e, mesmo somando o benefício, ainda se encontram em situação de extrema pobreza.

Valor do benefício

O benefício varia de acordo com a família e não tem um valor certo.

Para saber quanto receberá deve-se pegar a renda total da família(incluindo o Bolsa Família).

Dividir a mesma pelo número de pessoas e, se o valor der abaixo de R$85,00, a renda é completado até que a família fique com a renda per capita de R$85,00 reais e saia da linha de extrema pobreza.

Ou seja, uma família que tem criança de 0 a 6 anos na casa recebe, garantidamente, pelo menos R$85,00 mensais per capita somando-se o Bolsa Família, a renda familiar e o Brasil Carinhoso.

Como receber

O benefício é liberado automaticamente pelo sistema para famílias que já recebem o Bolsa Família e estão dentro dos critérios para o recebimento do mesmo.

O Brasil Carinhoso é um benefício integrante do Bolsa Família.

Para receber o Bolsa Família precisa-se fazer o Cadastro Único para que o Governo avalie se a família possui condições de receber o benefício ou não.

Como sacar o benefício

O benefício é sacado junto com o Bolsa Família, no mesmo cartão, só há um complemento do benefício já recebido, caso esteja dentro dos critérios.

O calendário de pagamentos também é o mesmo, os benefícios são liberados juntos como se fossem um só.

Quando a família irá parar de receber o benefício

Existem três situações em que a família pode parar de receber o benefício:

  • Quando a criança completar 7 anos

Nesse caso recebe-se o mesmo até dezembro do ano em que completar a idade.

  • Se parar de receber o Bolsa Família

O Brasil Carinhoso é um dos benefícios do Bolsa Família.

Se deixa de receber o Bolsa Família, naturalmente deixará de receber o benefício de superação da extrema pobreza na primeira infância.

  • Se a renda per capita superar R$85,00

Caso a renda per capita familiar supere R$85,00, somando o Bolsa Família mas excluindo o valor do benefício de superação da extrema pobreza na primeira infância.

Ou seja, nesse caso a família não estará mais dentro dos critérios para o recebimento do mesmo.

Outras vantagens do Brasil Carinhoso

Falamos até agora sobre os benefícios vinculados à área de transferência direta de renda.

Agora vou falar um pouco de outros benefícios na área da saúde e da educação.

Esses são compromissos do governo para realizar investimentos nessas áreas.

Veja:

Área da saúde

  • Aumento na distribuição de vitamina A às crianças de 6 meses a 5 anos.
  • Distribuição gratuita de medicamentos para asma nas unidades de Farmácia Popular.
  • Aumento na distribuição de sulfato ferroso nas Redes de Atenção Básica à Saúde.

Área da Educação

  • Aumento de vagas em creches públicas.
  • Incentivos à construção de novas creches aos municípios.
  • Aumento no valor repassado às escolas para custear a merenda escolar.

Conclusão sobre o Programa Brasil Carinhoso

É um benefício que ajuda a melhorar a situação de vida das famílias em situação de extrema pobreza.

Visa, principalmente, formar cidadãos e superar a pobreza nas famílias que possuem crianças na primeira infância(0 a 6 anos).

É um dos benefícios integrantes do Bolsa Família.

Somente quem receber o Bolsa Família poderá receber o Brasil Carinhoso, isso se estiver dentro dos critérios de recebimento.

Programa Bolsa Verde (MMA) do Governo Federal

O Programa Bolsa Verde foi lançado em setembro de 2011 e visa proteger os ecossistemas de áreas prioritárias.

Ele é liberado para famílias de baixa renda que moram em áreas consideradas prioritárias para a conservação ambiental.

Para tentar o benefício é necessário possuir o número do NIS, que é gerado através do Cadastro Único.

Aqui nesse artigo vou escrever um pouco mais sobre o benefício.

Espero sanar todas as dúvidas sobre o mesmo.

Vamos ao artigo:Bolsa Verde MMA do Governo Federal

Programa Bolsa Verde (MMA) do Governo Federal

O que é o Programa Bolsa Verde

É um programa do Governo Federal que visa a preservação ambiental.

Outra coisa visada é a melhoria das condições de vida das famílias em extrema pobreza que trabalham principalmente com a agricultura familiar e o extrativismo, dando mais dignidade às mesmas.

É liberado um valor em dinheiro para as famílias que estão dentro do critério para o recebimento.

Como receber o benefício

O benefício é destinado à famílias em situação de extrema pobreza e que desenvolvem atividades de uso sustentável dos recursos naturais em Reservas Extrativistas, Florestas Nacionais, Reservas de Desenvolvimento Sustentável federais e Assentamentos Ambientalmente Diferenciados da Reforma Agrária.

Territórios ocupados por ribeirinhos, extrativistas, populações indígenas, quilombolas e outras comunidades tradicionais também podem ser inclusos no Programa, além de outras áreas rurais definidas por ato do Poder Executivo.

Cadastramento

É necessário ser incluso no Cadastro Único e estar dentro dos critérios para o recebimento do benefício.

Após isso, deve-se procurar o setor municipal responsável pelo Bolsa Verde, junto à Secretaria de Meio Ambiente.

Em alguns municípios o próprio setor do Bolsa Verde é capacitado a realizar a inclusão de famílias, que ainda não estão inscritas, no Cadastro Único, para isso o mesmo é o responsável pelo cadastramento das famílias no sistema.

Seleção

A Seleção das Famílias é feito pelo Ministério do Meio Ambiente(MMA).

Os dados fornecidos no Cadastro Único é que servirão para que o mesmo seja avaliado e concedido ou não.

Portanto deve-se conferir se os dados que constam no cadastro condizem realmente com a situação da sua família.

Pagamento

Após esse processo, se sua família for contemplada, começará a receber trimestralmente o benefício.

Os pagamentos são realizados de acordo com o calendário do Programa Bolsa Família, porém trimestralmente.

Qual o valor do benefício

O benefício é no valor de R$ 300,00 e é liberado a cada trimestre para as famílias em situação de extrema pobreza.

É válido por dois anos, podendo ser renovado.

A ideia principal desse benefício é aliar o aumento de renda dessa população da área rual rural à preservação ambiental.

Objetivos do programa

  • Melhorar a conservação do Ecossistema

O benefício estimula as famílias a continuarem trabalhando na agricultura familiar e de subsistência.

Auxilia as mesmas a buscar conhecimento sobre o meio ambiente e a pensar em formas de preservá-lo.

  • Melhorar as condições de vida das famílias

Auxilia a promover o conhecimento para as famílias de baixa renda.

O benefício ajuda as famílias a se sustentarem e a buscarem melhores condições sem agredir o ecossistema.

  • Melhorar a renda de famílias em situação de extrema pobreza que se preocupam com o meio ambiente.

Existem muitas famílias que trabalham na “roça” e que vivem em péssimas condições.

A ideia é elevar a renda dessas famílias em situação de extrema pobreza com a contrapartida de as mesmas ajudarem a conservar os recursos naturais nas atividades que executam.

  • Integrar os familiares e incentivar a participação em cursos e capacitações visando o desenvolvimento de suas habilidades.

Auxilia e incentiva os integrantes das famílias de baixa renda a buscarem conhecimento e se capacitarem.

Isso faz com que todos ganhem e que eles possam ter um futuro melhor, mesmo estando em situação de extrema pobreza atualmente.

A ideia é integrar a educação com as técnicas já utilizadas para melhorar o desempenho e promover o desenvolvimento de técnicas sustentáveis para que todos saiam ganhando.

Conclusão sobre o Bolsa Verde

O Programa Bolsa Verde do Governo Federal é uma excelente iniciativa dos nossos governantes para tentar preservar o meio ambiente.

Outra coisa em que o benefício ajuda é a elevar a renda da população e melhorar as condições de vida de famílias de baixa renda.

Ele auxilia no desenvolvimento de técnicas sustentáveis agregando, ao conhecimento já possuído pelas famílias, novas técnicas para melhorar a produção e preservar o ecossistema.

Por isso esse é um benefício que pode auxiliar muito as famílias em situação de extrema pobreza. Mais informações sobre o Bolsa Verde acesse o site da Caixa Econômica Federal: caixa.gov.br.

Carteira do Idoso MDS – Passe livre intermunicipal e interestadual

1 Star

A Carteira do Idoso, concedida pelo MDS, concede passe livre intermunicipal e interestadual para idosos de famílias de baixa renda.

O governo criou esse programa para tornar viável e acessível a viagem de idosos de famílias de baixa renda.

Aqui nesse artigo vou descrever o que é preciso para conseguir a Carteira do Idoso, os descontos que são concedidos e como conseguir esse benefício.

Quem estiver dentro dos critérios deve procurar a Assistência Social do município ou alguma unidade do CRAS para melhor se informar sobre o mesmo.

Vamos ao artigo:Carteira do Idoso MDS Passe livre Intermunicipal interestadual

Carteira do Idoso MDS – Passe livre intermunicipal e interestadual

O que é

É um documento emitido pela área de assistência social com a finalidade de conceder descontos e gratuidades no transporte intermunicipal e interestadual a idosos.

Esse transporte pode ser de ônibus, barco ou trem, desde que seja realizado com uma empresa de transporte público.

Esse documento serve para a fácil concessão do benefício e, também, para a identificação da pessoa.

No documento ficam descritos os seguintes dados:

  • Nome da pessoa;
  • Número de Inscrição Social – NIS;
  • Informações sobre o município em que a pessoa mora;
  • Informações complementares sobre a identificação da pessoa;
  • Uma foto de identificação.

Quem tem direito à Carteira do Idoso

O Carteira do Idoso é destinada a pessoas com 60 anos ou mais.

Para pleitear deve-se ter renda igual ou inferior a dois salários mínimos.

Valor dos descontos concedidos

Os idosos que possuem o documento podem conseguir duas modalidades de desconto:

Desconto parcial

Pode-se receber um desconto no preço da passagem.

Esse desconto nunca será menor que 50% do valor da mesma.

Gratuidade

Pode-se receber gratuidade da passagem.

Como conseguir / fazer a Carteira do Idoso

Para emitir a Carteira do Idoso deve-se procurar a assistência social ou o CRAS do seu município e fazer a inscrição no Cadastro Único.

Após isso, será gerado o seu número de NIS e deve-se pedir ao CRAS que emita seu documento.

Caso já seja inscrito no Cadastro Único, basta informar ao Gestor Municipal o fato e solicitar a emissão da mesma.

Conclusão sobre a Carteira do Idoso

A Carteira do Idoso é uma ferramenta que o governo encontrou para dar mobilidade a quem já contribuiu tanto com o Brasil mas não tem condições de viajar pagando as altas tarifas oferecidas pelo transporte público.

É bem fácil de obter e servirá como documento de identificação na hora da viagem.

Muitas vezes os idosos não conseguem se manter com o baixo salário que recebem da aposentadoria, imagine viajar?

Caso tenha alguma dúvida mais sobre a Carteira do Idoso deixe um comentário que tentarei responder o mais breve possível.

curiosidades