Hidrocarbonetos → Nomenclatura e Aromáticos

Em química é muito comum termos dúvidas. Aqui vamos falar um pouco sobre a nomenclatura e sobre os Hidrocarbonetos aromáticos para  entenda rapidamente um pouco sobre o tema.

Hidrocarbonetos são compostos por átomos apenas de hidrogênio e carbono. Algumas vezes os mesmos reagem com átomos de outras substâncias como oxigênio, nitrogênio e enxofre, formando compostos de outros grupos funcionais.

Claro que esse texto é só um resumo condensado do tema para que possa ver de maneira rápida fatores importantes sobre o assunto. Veja mais abaixo um pouco sobre o tema:nomenclatura de hidrocarbonetos aromaticos

Hidrocarbonetos Aromáticos

Vamos começar falando sobre os Aromáticos. São compostos, geralmente, caracterizados por possuírem um ou mais anéis benzênicos. São poucos os outros compostos aromáticos que não são formados por anéis benzênicos.

Ou seja, são um conjunto de átomos de hidrogênios e carbonos de cadeia fechada. Podendo ser representados pela figura abaixo:benzeno representação

Podem ser vistos com mais detalhes no site do Toda Matéria.

Nomenclatura de Hidrocarbonetos

Esse é uma das coisas mais difíceis desse assunto: dar nome aos bois. Claro que existem várias regras e técnicas que devem ser usadas, mas, basicamente, poderá ver na tabela abaixo alguns prefixos de formação:Tabela de nomenclatura de hidrocarbonetos

Sendo que o nome é formador por: prefixo + indicativo de ligação + O (terminação de hidrocarbonetos)

Indicativo de ligação

Existem várias ligações que podem ser feitas nesses compostos. De acordo com a mesma será gerada a parte do meio do nome do composto. Veja abaixo eles:

Alcanos: apenas ligações simples 

Nesse caso é colocado apenas sufixo ano como forma de representar o nome. Como exemplos temos:

  • metano;
  • etano;
  • propano;
  • butano;
  • pentano.

Alcenos: uma ligação dupla

Nesse caso utiliza-se o sufixo ileno ou eno. Quando o alceno tiver mais de dois átomos de carbono deve-se indicar a posição da ligação com um número que indica o local da ligação, seguido de um traço e do nome do composto. Como exemplos temos:

  • eteno;
  • etileno;
  • 1-penteno;
  • 2-penteno;
  • 1-buteno;
  • 2-buteno.

Alcadienos: duas ligações duplas

Apresentam duas ligações duplas na sua cadeia aberta. O prefixo dieno mostra que há duas ligações duplas. Também, como no anterior, deve´se indicar o local onde estão as mesmas quando for o caso. Veja abaixo alguns exemplos:

  • propadieno;
  • 1,3-butadieno;
  • 1,2-butadieno;
  • 2,5-octadieno;
  • 2,3-octadieno.

Ciclanos: cadeia fechada saturada

Esses são compostos que possuem a cadeia fechada e apenas ligações simples. Nesse caso a nomenclatura continua a mesma, apenas acrescentando a palavra ciclo antes do nome do composto como seria em cadeia aberta.

  • ciclopropano;
  • ciclobutano;
  • ciclopentano;
  • ciclopentano;
  • cicloexano.

Ciclenos: cadeia fechada com uma ligação dupla 

São compostos de cadeia fechada e que apresentam apenas uma dupla ligação. Nesse caso continua-se usando o sufixo eno, apenas com o acréscimo do prefixo ciclo antes da palavra.

Exemplos:

  • ciclopropeno;
  • ciclobuteno;
  • ciclopenteno;
  • ciclopenteno;
  • cicloexeno.

Nomenclatura dos aromáticos

Existem vários quesitos para nomear os compostos aromáticos, sugiro que leia um artigo como o da Wikipédia para ver mais sobre o tema. Mas, basicamente, podem ser vistos os principais compostos do tipos com seus nomes na imagem abaixo:Nomenclatura hidrocarbonetos benzeno

E aí, o que achou sobre esse artigo com informações sobre a nomenclatura dos hidrocarbonetos e com os aromáticos? Deixe um comentário com dúvidas, sugestões ou críticas para que possamos ajudar um número maior de pessoas.

Gases Tóxicos → Quais são e como agem no organismo

Os Gases Tóxicos são substâncias muito agressivas aos organismos, muitas delas utilizadas até como armas em tempos de guerra. Só para se ter uma ideia, eles foram usados na Primeira Guerra Mundial como forma de intoxicar soldados nas trincheiras onde os mais usados foram: o gás de cloro, o gás de mostarda e o gás fosgênio.

Existem várias substâncias que podem ser tóxicas ao organismo quando inaladas, dentre elas existem algumas bem comuns nos grandes centros urbanos. Vamos falar um pouco mais sobre as curiosidades do tema abaixo:

Gases Tóxicos Origem quais são efeitos o que causam
Fonte da Imagem: www.telegraph.co.uk

Quais são os Gases Tóxicos e como agem no organismo

A maioria dos Gases Tóxicos atacam o sistema respiratório, causando dificuldade na respiração. Existem vários deles e cada qual possui sua própria característica. Veja abaixo alguns dos principais deles:

Sarín: O gás utilizado no ataque na Síria

Esse é aquele que foi utilizado no ataque sírio a pouco tempo e matou mais de 80 pessoas. O mesmo pode provocar desde a coriza até a insuficiência respiratória e, consequentemente, a morte.

Supostamente foi usado nas guerras do Iraque e Irã também, embora nos três casos não há confirmação oficial do fato pois é difícil provar e nega-se pois o uso desse tipo de tática é tratado como antiético até em tempos de guerra.

Gás Cloro

Embora a substância líquida do cloro seja utilizada comumente em nossas residências, o gás do cloro pode ser bastante tóxico, com um cheiro forte, dificultando a respiração e, consequentemente, o funcionamento do organismo.

Portanto jamais inale o mesmo para que evite problemas.

Amônia

Resultado da decomposição bacteriana de compostos nitrogenados, a amônia na forma gasosa representa extremo perigo aos humanos. Tanto que o máximo recomendado no ar é de 25 ppm (25 partes por milhão).

Se houver concentração maior podem ser desenvolvidos problemas respiratórios e imunodepressão, por isso evite inalar o mesmo.

Gás mostarda

Sua inalação pode causar graves danos como queimaduras e bolhas internas, câncer  e outras mazelas. Caso seja a quantidade seja grande, ela afeta todo o sistema digestivo.

Foi o principal arma química utilizada na primeira guerra mundial devido aos efeitos de ação rápidos.

Gás fosgênio

Causa graves danos pulmonares quando inalado pois reage com a água existente nos pulmões, gerando ácido clorídrico. Ele gera danos mesmo em pequenas quantidades, sendo que uma cheirada já basta para ter problemas.

Leva rapidamente à morte a depender da quantidade inalada, portanto nunca inale o mesmo.

Monóxido de carbono

Gás produzido pelos carros e é, também, muito tóxico. Mas ele não é utilizado como arma pois apresentar a capacidade de asfixia como principal fator. Só leva à morte se tiver uma concentração muito elevada no ar.

É esse tipo de gás que sai do escapamento dos carros e acaba poluindo o ar de forma mais intensa, sendo resultado, principalmente, da queima do petróleo e do carvão.

Conclusão sobre os Gases Tóxicos

Existem muitas outras substâncias que podem ser usadas como armas e que atacam o organismo quando inaladas, cada qual com uma origem diferente. Acredito que o texto contenha os principais deles e o que eles fazem.

Espero que nunca inale nenhum dos Gases Tóxicos descritos acima. Deixe um comentário com sua opinião sobre o tema para que possamos ajudar mais pessoas sobre o tema.

Cálculo de Mol → Veja o que é e pra que é utilizado

A química é uma coisa que pode ser muito atrativa para as pessoas. Tudo o que somos, consumimos ou experimentamos pode ser visto através dessa matéria. Existem uma coisa muito interessante e que pode ajudar que é saber como é feito o Cálculo de Mol. Claro que isso não é o principal conhecimento da mesma, mas é bom saber a teoria para, quando for calcular coisas como a Massa Molar, já estar por dentro do assunto.

Claro que existem vários cálculos e deduções que podem ser feitas a partir desse tema, sendo que é possível termos várias relações através desse tipo de dado.

Mas você sabe como é calculado o Mol?Cálculo de Mol Número de Avogrado Massa Molar

Como é feito o Cálculo de Mol?

O Mol é uma quantidade de coisas e deriva da palavra moles em latim que significa um montão, um amontoado ou uma pilha de coisas.

Tal como medimos coisas como ovos e bananas por dúzias, as moléculas são medidas utilizando a referida unidade de contagem. Claro que não é tão simples, mas é bem fácil depois que se aprende o conceito.

O Cálculo de Mol é feito de maneira bem simples e fez-se para termos uma padrão para trabalharmos. Veja abaixo a definição:

 

1 mol tem aproximadamente 6,022 × 10²³ entidades

Sendo assim, todos os mol das substâncias possuem o mesmo número de elementos, o que varia é a massa que as mesmas possuem.

Obs.: O número 6,022 × 10²³ é chamado de constante de Avogrado devido ao cientista italiano Amedeo Avogadro que propôs que o número de átomos era proporcional ao volume de um gás.

Massa molar e número atômico

A massa molar e o número atômico dos átomos e dos elementos são numericamente iguais. Tudo isso levando em consideração o tema inicial desse artigo, veja abaixo a massa molar de alguns elementos:

A massa molar representa a quantidade em gramas que estão contidas em um mol de determinado elemento ou substância.

  • Glicose: 180,1559 g/mol
  • Frutose: 180,16 g/mol
  • Sacarose: 342,2965 g/mol
  • Hidróxido de sódio: 39,997 g/mol
  • Ácido sulfúrico: 98,079 g/mol
  • Água: 18,01528 g/mol

Existem várias outras coisas que poderiam ser ditas a respeito do Cálculo de Mol, mas isso é tema para próximos artigos visto que não podemos nos alongar muito. A nossa principal fonte utilizada nesse artigo foi a Wikipedia, sugiro que visite a mesma e veja o tema por completo.

Massa molar → o que é e como calcular?

Significado de Atacado   O que é, Conceito e Definição

De uma forma bem resumida, a massa dos compostos químicos é denominada massa molar. Mas para entendermos bem esse conceito, vamos aprofundar um pouco mais nesse assunto.

O que é massa molar?

Toda substância ocupa espaço e possui massa. Muitas vezes as moléculas que compõem as substâncias precisam ser medidas nos experimentos. Adicionalmente, sabemos que em um experimento é fundamental que os cálculos sejam exatos.

O problema é que é muito difícil medir com exatidão algo tão pequeno quanto uma molécula. Quando essa medida é feita em um laboratório especializado, é possível utilizar uma balança analítica que da o resultado em gramas.

Os cientistas conseguem determinar a quantidade exata de mols que uma reação necessita, por meio de vários cálculos. O mol é uma unidade de medida que facilita a comparação entre as partículas de uma substância e a sua massa.

Caso o cientista já saiba a quantidade de mols necessários para a reação, ele pode usar o conceito de massa molar para saber quantas gramas de cada substância ele precisa utilizar.

A massa molar ou peso molecular é a soma da massa de todos os átomos que compõem um mol de uma determinada substância. A unidade de medida utilizada é gramas por mol (g/mol).

Como calcular a massa molar do benzeno?

Na verdade, com o método que será apresentado aqui, você será capaz de calcular a massa molar de qualquer componente. Só estamos fazendo com o benzeno para dar um exemplo do cálculo.

Os compostos são substâncias que possuem mais de um elemento químico. Se analisarmos o benzeno, vamos ver que ele é formado por dois elementos: carbono e hidrogênio. Siga os passos abaixo para calcular a massa molar de qualquer elemento.

1 – Achar a fórmula química do componente

A primeira coisa a fazer é identificar a fórmula química da substância que você quer saber a massa molar. No nosso exemplo, seria a fórmula do benzeno.

massa molar - fórmula do benzeno

2 – Achar os elementos na tabela periódica

Agora que já sabemos que o benzeno é formado por carbono e hidrogênio, nós teremos que achar esses dois elementos na tabela periódica. Na verdade, temos que encontrar a massa atômica dos dois elementos.

massa molar - dados da tabela periódica

 

O hidrogênio tem uma massa atômica de 1,008 g/mol e o carbono de 12,011 g/mol.

3 – Verificar a quantidade de átomos presentes na substância

Como a fórmula do benzeno é C6H6, isso indica que existem 6 átomos de carbono e 6 átomos de hidrogênio.

4 – Calcular a massa molar

massa molar - cálculo da massa molar do benzeno