Quais são as etapas da fotossíntese?

A fotossíntese é um tema muito estudado nas escolas. Comum em biologia e ecologia, muitas pessoas apresentam dificuldade no tema. Por isso decidimos trazer esse artigo sobre quais são as etapas da fotossíntese.

Esse artigo é apenas um resumo para que entenda rapidamente o funcionamento da mesma, se deseja entender mais detalhadamente sugiro que procure fontes mais completas. Mas, vamos ao artigo:Quais as etapas da fotossíntese

O que é a fotossíntese?

É um processo físico-químico que seres clorofilados fazem que permitem a eles obterem glicose para se alimentarem. Essa obtenção da glicose ocorre utilizando água, dióxido de carbono e a luz solar como catalisador da reação.

Essa reação segue a seguinte equação:

Luz solar + 12 H2O + 6 CO2 → 6O2 + 6 H2O + C6H12O6

Onde:

  • 12 H2O = 12 moléculas de água
  • 6 CO2 = 6 moléculas de dióxido de carbono
  • 6O2 = 6 moléculas de oxigênio
  • 6 H2O = 6 moléculas de água
  • C6H12O6 = 1 molécula de glicose

É esse processo, também, que limpa o ar da poluição que é um dos principais problemas ambientais. Ou seja, os seres clorofilados permitem que nós, humanos, possamos respirar um ar mais limpo, sem eles seria impossível de imaginarmos como seria nossa vida na Terra.

Quais são as etapas da fotossíntese?Quais são as etapas da fotossíntese

Existem, basicamente, duas etapas. As mesmas podem ser vistas abaixo com uma explicação básica do que acontece em cada uma delas. Veja:

Etapa fotoquímica, luminosa ou clara

Essa é a fase dependente da luz solar, onde ela capta a luz solar e faz um processo químico para que a mesma seja posteriormente transformada em energia para a o ser. Ela pode ser de duas formas:

Fotofosforilação cíclica (Fotossistema I)

Esse é um processo que ocorre nos cloroplastos, e cada um dos elétrons recebe um fóton de luz, aumentando a sua energia. A clorofila que se evolve nesse processo recebe o nome de clorofila A.

Posteriormente, após fazer o processo, os átomos voltam ao seu estado normal. Por isso é denominado cíclico.

Fotofosforilação acíclica (Fotossistema II)

Nessa tipo de processo ocorre a utilização de duas clorofilas: A e B.

A luz solar é absorvida pelos elétrons da clorofila B, os mesmos ficam energizados e agitados e são transportados até a clorofila A. Esses elétrons não retornam para a clorofila B, daí o nome “acíclica”.

Mas a clorofila B fica desfalcada de elétrons por pouco tempo, durante a fotólise da água os elétrons são repostos.

A equação da fase clara pode ser dada por:

12 H2O + 6 NADP + 9 ADP + 9 P -(luz)→ 9 ATP + 6 NADPH2 + 3 O2+ 6 H2O

Etapa química ou “escura”

Essa é a fase final do processo. É nela que são gerados os produtos finais necessários para o consumo da planta e o oxigênio necessário para nós, humanos.

É chamada de fase escura porque não precisa mais da energia solar. Ocorre toda no interior da planta. São utilizados os componentes da primeira fase.

Esse processo ocorre no estroma e a energia utilizada na fase clara permite com que esse processo ocorra.

A equação da fase escura pode ser dada por:

6 CO2 + 12 NADPH2 + 18 ATP -(enzimas)→ 12 NADP + 18 ADP + 18 P + 6 H2O + C6H12O6

Claro que as etapas da fotossíntese envolvem uma maior explicação, mas a ideia era apresentar um resumo rápido e de fácil entendimento sobre o tema. Para ver o assunto mais completamente utilize o PDF do site www.fc.up.pt, o mesmo apresenta um texto completo e rico de informação para quem deseja se aprofundar e saber mais sobre o assunto.

O que você achou desse artigo sobre as etapas da fotossíntese? Deixe-nos um comentário com sua opinião, com dúvidas ou sugestões para que possamos ajudar um número maior de pessoas.

Briófitas e Pteridófitas → Reprodução desses tipos de plantas

Decida Agora se Deve Fazer um Blog ou Site   Como Fazer

Hoje vamos falar de um tema bem comum em biologia e ecologia que é a classificação das plantas e, mais especificadamente, iremos falar sobre as plantas Briófitas e Pteridófitas. Daremos algumas informações importantes sobre cada um desses grupos para que possa aprender a distinguir os dois.

Esse é apenas um resumo rápido e não temos pretensão de substituir o material didático. Portanto use o mesmo apenas como apoio para entender rapidamente o conceito mas não deixe de consultar a bibliografia recomendada.

Vamos ao tema então:reprodução das briófitas e pteridófitas

Briófitas e Pteridófitas

Aqui abordaremos esses dois tipos de plantas que é muito comum em nosso planeta. Verá mais abaixo alguns exemplos de cada um dos tipos. E uma especificação de cada uma delas.

Sendo que ambas são plantas sem semente, possuindo modos peculiares de reprodução.

BriófitasBriófitas musgo antóceros hepáticas

São plantas pequenas com poucos centímetros de altura e, normalmente, vivem em locais úmidos e sombreados.

Normalmente esse tipo de planta é composto por três componentes estruturais: rizoide, cauloide e filoide. Que representam, respectivamente, a parte que fica em contato com o solo, a haste e as estruturas clorofiladas e capazes de fazer fotossíntese.

A reprodução desse tipo de planta se dá de maneira sexuada, com a fecundação da gameta feminina pela gameta feminina. O transporte das gametas masculinas para a planta feminina se dá por meio de gotas de chuva. São gerados os esporos que, quando maduros, são liberados no solo e fazer a germinação, dando origem a um novo indivíduo.

Exemplos desse tipo de planta: Musgos, hepáticas e antóceros.

PteridófitaPteridófitas samambaias xaxins avencas cavalinhas

É um grupo de vegetais vasculares parafilético sem semente que possui o corpo composto por caule, raiz e folhas.

A reprodução desse tipo de plantas se dá de maneira assexuada. Ou seja, não é necessária mais de uma planta para que se gere outras plantas descendentes da primeira.

São exemplos de plantas pteridófitas: Samambaias, avencas, xaxins e cavalinhas.

O que você achou desse texto sobre plantas Briófitas e Pteridófitas? Deixe um comentário com sua opinião, sugestão ou correção do texto para que possamos ajudar um número maior de pessoas. Mais informações podem ser obtidas no PDF contido no site: biologiaecienciascap.pbworks.com.

Lisossomos → O que é e qual a função deles

Como Fazer um Blog

É muito comum termos dificuldade em temas de biologia e os Lisossomos é um dos assuntos que nos fazem ter dúvidas. Você sabe o que é essa estrutura e qual a função dos Lisossomos? Caso a resposta seja negativa para essa pergunta, você está no lugar certo.

Veja um pouco mais abaixo o resumo sobre o tema para que possa entender e tirar 10 na sua prova. Mas seria interessante buscar outras fontes para que amplie ainda mais seus conhecimentos.

Vamos lá:O que é lisossomos qual a função

O que são Lisossomos?

São bolsas membranosas que possuem a capacidade de digerir substâncias orgânicas. Eles possuem conteúdo enzimático e possui uma membrana envoltória única entre as organelas que permite que o material final da quebra de macromoléculas transitem para o citosol, onde são excretados ou utilizados pela célula.

Sendo assim, são um dos mais importantes componentes da célula pois é responsável pela alimentação da mesma e pela manutenção da energia no corpo humano.

Qual a função dos Lisossomos?

Eles apresentam várias funções que são extremamente úteis à manutenção da vida de uma célula. Dentre elas, destacam-se:

  • degradação de partículas vindas do meio extra-celular;
  • reciclagem de outras organelas;
  • reciclagem de componentes celulares envelhecidos;
  • fagocitose de microrganismos;
  • digestão intracelular controlada de macromoléculas.

Essas descritas acima são as principais funções dos lisossomos.

Quais as outras organelas integrantes de uma célula animal?Organelas de uma célula animal

Todas as integrantes de uma célula animal podem ser vistas abaixo:

  • Nucléolo
  • Núcleo celular
  • Ribossomas
  • Vesícula
  • Retículo endoplasmático rugoso
  • Complexo de Golgi
  • Citoesqueleto
  • Retículo endoplasmático liso
  • Mitocôndria
  • Vacúolo
  • Citoplasma (composto de Citosol)
  • Lisossomo
  • Centrossoma
  • Membrana plasmática
  • Peroxissoma

Cada um deles possui uma função específica, sendo necessário estudar um pouco mais sobre cada uma delas para poder ter maior conhecimento.

Endocitose, fagocitose e pinocitose

Endocitose: é chamado o processo no qual a célula ingere macromoléculas, matérias específicas e outras substâncias do meio extracelular.

Fagocitose: Se a vesícula é grande, o método a se chamar fagocitose(comida de célula) e a vesícula é o fagossoma.

Pinocitose: Se a vesícula é pequena chama-se pinocitose(bebida de célula) e a vesícula é a vesícula de pinocitose.

Curiosidade: Fagocitose é realizada normalmente por células especializadas, conhecidas como fagócitos, como os glóbulos brancos do sangue, os neutrófilos e monócitos. Quando os monócitos abandonam a corrente sanguínea para realizar o seu papel de fagocitose, eles são chamados de macrófagos.

O que achou desse texto sobre Lisossomos? Deixe um comentário com dúvidas, sugestões ou qualquer coisa que queira dizer sobre esse resumo para que possamos ajudar um número maior de pessoas. Usamos como referência a apostila em PDF do site facige.com.br, sugiro que baixe a mesma a aprenda mais sobre as estruturas celulares.

Estrutura dos vírus – Entenda a organização estrutural

Para estudantes de biologia, ter conhecimento sobre a estrutura dos vírus é essencial e pode ser determinante na hora daquela prova. Por isso iremos sanar suas dúvidas sobre essa questão.

Veja também outros artigos relacionados à Biologia.

Vírus

Os vírus são organismos acelulares. Não são visíveis a olho nu, somente em microscópios eletrônicos, medindo, geralmente, 0,2 micra. Tem natureza nucleoprotéica e são infecciosos. Os parasitas são organismos intracelulares, ou seja, são formados somente em presença de células vivas, dando lugar a mutações. O vírus induz a célula parasita a se replicar do ácido nucléico e da capa protéica.

Estrutura dos Vírus

A estrutura das partículas de vírus é evidenciada pela técnica da difração de raios-X. Outros métodos químicos e físicos também complementam o processo. A organização estrutural dos vírus possuem configurações estridimensionais, admitindo simetria cúbica, helicoidal e binária.

Um vírus é composto de ácido nucléico ( DNA ou RNA) e uma parede de proteína. Os ácidos nucléicos se localizam no interior das proteínas. Ao envoltório protéico, que protege e engloba o material genético do vírus, dá-se o nome de capsídeo, que, por sua vez, é formado pelos capsômeros. Os quais são unidades estruturais dispostas em ordem determinada e simétrica.

O nucleocapsídeo é formado pelo capasídeo com o ácido nucléico. A partícula madura do vírus é chamada de Virion, que é a presença do nucleocapsídeo ou nucleocapsídeo dentro de um invólucro. E invólucro é a membrana celular que pode envolver o capsídeo.

 

O DNA ou RNA nunca se encontram no mesmo vírus ao mesmo tempo. O DNA, material genético, é o responsável pela informação genética, como a definição já sugere.

O material genético varia nos vírus, podendo o DNA em alguns e o RNA em outros. Os vírus de plantas possuem somente RNA; os vírus de animais, DNA ou RNA; e os vírus de bactérias DNA.

Vírus mais complexos possuem em sua estrutura, além das nucleoproteínas, outros compostos como lipídeos, carboidratos, vitaminas e vestígios de metais.

O que você achou desse artigo? Se gostou dessa informação, compartilhe com seus amigos e nos deixe uma avaliação!
E para mais novidades não deixe de nos seguir nas redes sociais!

Lixo e Reciclagem → Quais os benefícios da reciclagem de materiais

8

Um dos principais temas envolvendo o Desenvolvimento Sustentável tem a ver com Lixo e Reciclagem. Sabemos que o lixo é uma das principais causas de problemas ambientais no mundo, mas parece que na hora de reutilizar o mesmo esquecemos disso. Mas existem vários benefícios que podem ser dados pra adotar tal prática, principalmente no setor industrial.

Por isso decidimos fazer esse artigo para ressaltar quais são os benefícios da reciclagem de materiais do lixo. Sendo que esse é um resumo do tema para que fique de fácil acesso às pessoas, afinal nem todos possuem tempo de ler textões em dias corridos como os de hoje.

Vamos ao tema:

reciclagem do lixo resumo
Imagem retirada de: www.reddeer.ca

Lixo e Reciclagem: Resumo do que se trata

A reciclagem nada mais é do que a reutilização de produtos que iam ser jogados fora no lixo, mas que possuem enorme potencial financeiro na sua reutilização. O mesmo deve ter potencial de utilização para que possa ser reaproveitado. Quase tudo possui uma forma de ser reutilizado.

Um dos usos mais comuns desse processo é na arte e no artesanato. Nesse tipo de processo, o lixo de uns dá lugar à arte de outros que gera valor e evita que o material agrida o meio ambiente. Afinal, alguns dos recursos naturais são escassos no planeta Terra, não podemos esbanjá-los.

Outra forma disso acontecer é através da reutilização industrial, que permite com que o material outrora descartado se transforme em um novo.

Quais são os benefícios da reciclagem de materiais do lixo?Quais são os benefícios da reciclagem de materiais do lixo

Existem vários benefícios nesse tipo de técnica de reutilização. Claro que depende do material e, também, da indústria em que é empregada, mas, em geral, podemos citar os seguintes benefícios:

  • Redução no consumo de matérias-primas e recursos naturais;
  • Redução no volume do lixo que entope boeiros, suja rio e polui o ar quando é queimado;
  • Redução no custo de matéria-prima em algumas indústrias;
  • Geração de renda para associações de coletores de materiais recicláveis;
  • Geração de renda com arte e artesanato, agregando valor ao que os outros consideram lixo;
  • Diminui a quantidade de lixo nos aterros sanitários;
  • Auxilia na economia de energia gasta para gerar determinados produtos;
  • Incentiva a preservação do meio ambiente partindo da reciclagem.

Esses são alguns das vantagens que relacionam Lixo e Reciclagem. Foi dado de forma a ser apenas um resumo pois a intenção desse artigo é apenas alertar sobre a importância do tema. Deixe um comentário caso deseje acrescentar algo ao texto, caso tenha dúvidas ou alguma sugestão de algo que faltou para que possamos ajudar um número maior de pessoas.

O que é Engenharia Genética? Definição em poucas palavras

4

Muitas pessoas possuem dificuldade nesse tema que é, ao mesmo tempo, belo e controverso. Mas é uma coisa bem simples de explicar e nesse artigo verá um pouco sobre o que é Engenharia Genética e a sua definição nesse texto resumo com poucas palavras.o que é engenharia genética definição

O que é Engenharia Genética? Definição resumida

É um ramo da medicina ou da biologia que trabalha com o estudo dos genes e com o estudo dos efeitos da manipulação dos mesmos para finalidades diferentes. Podendo ser utilizada tanto no mundo animal quanto no mundo vegetal. Sendo que a mesma é feita, à priori, de forma artificial e estimulada pelos seres humanos.

Geralmente é mais influente no campo das pesquisas. Mas é possível ver seus efeitos nos dias de hoje em alimentos como os transgênicos e na própria inseminação artificial, onde são escolhidos os melhores indivíduos para a reprodução como forma de melhoria de performance de uma espécie.

Outra coisa que pode acontecer com a evolução desse ramo é a descoberta de doenças hereditárias de bebês ainda na barriga da mãe e a cura de doenças. Claro que tudo envolve muitos anos de estudo e pesquisas, mas isso já é realidade nos dias atuais.

Alimentos transgênicos: Ameaça ou solução?

Há muitas pessoas contra e muitas pessoas a favor da utilização de métodos genéticos para aumentar a produção de certo tipo de alimento. É como se criassem uma nova espécie resistente a algum tipo de doença mas mudassem a composição do alimento no processo.

Isso pode representar um risco para alérgicos a determinados componentes. Mas, por outro lado, pode auxiliar a diminuir a fome no mundo visto que a oferta de alimento seria maior.

Sem contar que é possível criar alimentos mais ricos em vitaminas e proteínas. E, com isso, suprindo melhor as necessidades dos humanos. Mas pode, também, criar toxinas e novas proteínas que prejudicam o organismo no processo.

Por isso tudo essa questão deve ser deixada nas mãos dos pesquisadores e do mercado. Não adianta falarmos do que não temos acesso. Somente poderemos falar algo depois que começarmos a utilizar os alimentos produzidos com essa tecnologia.

Clonagem

Esse é outro tema bem polêmico, desde o primeiro clone(Ovelha Dolly) há discussões sobre a ética do processo. Basicamente falando cria-se outro ser à partir de uma célula adulta que gera um ser com as mesmas características biológicas que o ser clonado, ou seja, com os mesmos genes e DNA.

Nesse caso há implicações éticas como:

  • Se eu paguei para ser gerado outro ser, esse novo ser me pertence?
  • Esse novo ser sou eu mesmo, visto que temos o mesmo material genético?
  • O que diferencia o ser clonado do seu clone?
  • Qual a relação entre o clone e o clonado?
  • Quais os direitos desses dois seres?
  • Quais os problemas que podem ser levados caso ocorra a clonagem de um humano?

São perguntas muito válidas acerca do tema. É muito difícil discuti-las pois não possuímos o devido conhecimento sobre o fato para tal, embora cada um possua sua opinião.

Conclusão sobre o que é Engenharia Genética

É o estudo e manipulação dos genes de maneira a tentar melhorar a estadia humana nesse planeta. Existem vários fatores éticos que envolvem o tema e tem como principais adversários fatores religiosos e culturais.

Espero que o artigos com o resumo sobre o que é Engenharia Genética tenha lhe sido útil. Deixe um comentário com dúvidas, sugestões ou respostas às perguntas feitas acima para que ajudemos um número maior de pessoas.

Principais Problemas Ambientais no Mundo Atual

O Desenvolvimento Sustentável é uma coisa que nós como humanos estamos longe de alcançarmos. A evolução das tecnologias tem um preço e, muitas vezes, esse preço são os Problemas Ambientais no Mundo. Cabe a nós pensarmos em formas de preservar o meio ambiente em que vivemos para que gerações futuras tenham o que desfrutar.

Uma melhor gestão dos recursos naturais é a solução desses problemas. Porém não dará certo se partir de governos, tem que partir de cada um de nós, da educação que temos, com a finalidade de termos uma melhor vivência e fornecermos isso a outras pessoas.

Aqui você verá os Principais Problemas Ambientais no Mundo Atual e algumas soluções para tentar resolver eles.

Veja mais abaixo as informações:Quais os principais problemas ambientais no mundo atual

Principais Problemas Ambientais no Mundo Atual

Com a evolução da tecnologia e da industrialização esses problemas tornaram-se corriqueiros. Empresas que trabalham de forma que não agridam o meio ambiente devem ser exaltadas e as que agridem devem ser bicotadas.

Governo nenhum é capaz de reduzir a degradação ambiental, o que deve ser feito é conscientizar as pessoas para usarem melhor os recursos pois os mesmos são escassos.

Segue a lista com os principais causados pelos humanos:

Poluição da água

Bem essencial à vida dos seres humanos, a água é um dos recursos naturais que mais sofrem com a falta de gestão do bem. A poluição, nesse caso, possui várias vertentes como:

  • Despejo de esgotos em rios e mares;
  • Lixo sendo jogado nos rios e mares;
  • Substâncias tóxicas e industriais jogadas nas águas;
  • Uso de água potável de forma descontrolada em grandes centros urbanos.

Os fatores acima são apenas alguns que interferem na qualidade de vida de todos nós. Sendo que podemos ter cenas como o desastre da mineradora Samarco em Mariana-MG, que, além do desastre ambiental causado pela empresa, causou a morte e destruição do distrito de Bento Rodrigues.

Além de nos afetar diretamente, afeta todo o ecossistema local, impedindo a vida de animais marinhos como os peixes que são fonte de sustento de muitas famílias.

Por isso esse é um dos principais Problemas Ambientais no Mundo Atual.

Poluição do ar

Esse é outro problema que devemos dar grande importância pois pode afetar muitos de nós. A principal causa é o gás carbônico(CO2) que pode ser produzido de muitas formas:

  • Através das queimadas de pastagens e florestas;
  • Através do gás emitido pela queima de petróleo pelos carros;
  • Através da queima de carvão mineral utilizado nas indústrias.

Os acima são as principais causas dessa poluição que pode causar sérios problemas respiratório e, até mesmo, causar coisas como as chuvas ácidas.

Desmatamento

Diariamente vemos notícias de que o desmatamento está muito acentuado em certas partes do mundo. Isso ocorre, principalmente, porque há a necessidade de expansão dos territórios ocupados com a finalidade de estabelecer atividades do agronegócio ou devido à exploração da madeira.

Claro que muitos governos proíbem esse tipo de atividade, mas isso não adianta. Volto a bater nessa tecla: o que necessitamos é da conscientização através da educação e não de mais leis.

Motivos pelos quais podemos ver o desmatamento em grande escala podem ser por:

  • Aumento da área para a prática da pecuária;
  • Aumento da área para a prática da agricultura;
  • Aumento da área para a moradia;
  • Desmatamento para a venda da madeira.

As principais consequências desse mal são a extinção de várias espécies de animais e plantas e a contribuição na poluição do ar(visto que são as plantas que transformam o gás carbônico em oxigênio para que possamos respirar).

Cabe a cada um de nós termos consciência na utilização desse recurso e fazermos com que sua exploração seja feita de maneira consciente e não visando apenas o luco financeiro.

Poluição dos solos

Esse problema pode afetar as plantas e animais que consumimos, bem como a água que tomamos. Ele pode ter várias causas como:

  • Descarte de lixo em locais inapropriados;
  • Contaminação por agrotóxicos;
  • Conta.inação por fertilizantes;
  • Contaminação por produtos tóxicos provenientes de indústrias.

O ideal seria fazer o planejamento de tudo o que consumimos e tentar fazer com que os recursos sejam melhor administrados. Mas isso é difícil pois o mundo é muito grande e depende de cada parcela da população se ajudar nessa luta contra a poluição do solo.

Uma ideia que vem ganhando muitos adeptos é a agricultura orgânica, totalmente livre de agrotóxicos e produtos químicos, mas ela ainda não é feita em grande escala. Mas creio que seja uma tendência para o futuro.

Extinção de animais

Existem um grande número de animais em extinção. Uma parte deles é por causa da evolução e outra parte é porque é forçada por nós, humanos. Acabamos com o ecossistema desses seres vivos e fazemos a caça predatória, o que contribui para que acelere o processo de extinção de algumas espécies.

Mas esse é um dos fatores que menos nos afeta, embora seja uma das mais cruéis. A ideia é pensar no mundo como um grande organismo vivo e que cada um dos seres que nele habitam são necessários para a vida tal como ela é. Assim, tendemos a ter mais compaixão pelos animais e preservar mais.

Preservar os ecossistemas é muito importante. Preservar as matas nativas, os animais e as águas para termos um mundo mais saudável a todos.

Aquecimento Global

Esse é outro grande efeito da poluição do ar e do desmatamento. A cada ano a temperatura média do planeta Terra aumenta, causando uma aumento no derretimento das geleiras nos pólos e, com isso, o aumento no nível dos oceanos.

Isso ocorre porque o ar, quando mais poluído, tende a reter mais o calor que é irradiado pelo Sol. Consequentemente a temperatura tende a ser maior.

Porém o aumento é pequeno a cada ano, tornando o aumento insensível para algumas pessoas. Levando a acreditar que isso é um “mito”, mas nunca foi tão real.

Diminuição da Camada de Ozônio

A emissão de certos tipos de gases tendem a agredir a Camada de Ozônio, fazendo com que a filtragem dos raios solares não seja feita corretamente. Isso aumenta a incidência dos mesmos e, como consequência, aumenta o número de casos de problemas como o câncer de pele.

Devemos tentar não poluir o ar pois ele é altamente importante para nós.

Chuva Ácida

É uma das consequências da poluição do ar. Os poluentes reagem com a água gerando ácido sulfúrico e ácido nítrico. Pode atingir pessoas a milhares de quilômetros daquelas que poluíram o ar.

Há um empobrecimento do solo, empobrecimento da vegetação e a corrosão de alguns monumentos de mármore. Além disso, há uma acidificação das águas, o que causa contaminação dos peixes e seres vivos que utilizam-se daquele habitat para sobrevivência.

Isso prejudica as pessoas que ganham a vida com agricultura e com a pesca. Podendo causar problemas de saúde a todos nós.

Soluções para os Principais Problemas Ambientais no Mundo Atual

Existem várias práticas que podem auxiliar nesse processo para a solução dos Principais Problemas Ambientais no Mundo Atual, todas elas dependendo a melhoria da educação das pessoas. Algumas são bem simples e podem ser feitas por você hoje mesmo:

Uso consciente da água: Não deixe a torneira aberta enquanto escova os dentes ou ensaboa os pratos e não deixe o chuveiro aberto enquanto passa o sabonete pelo corpo.

Uso consciente da energia elétrica: Não deixe luzes acesas quando não estiver no cômodo, não passe muito tempo no chuveiro, não passe muitas roupas e invistas em tecnologias como a energia solar e a energia eólica.

Plantio orgânico: Tente plantar hortaliças, temperos e alguns outros produtos para o consumo próprio.

Comprar de empresas amigas do meio ambiente: Estude se determinada empresa agride o meio ambiente antes de comprar da mesma.

Não jogue lixo na natureza e recicle: Não jogue lixo em ruas, lagos, oceanos, mares e na natureza e sempre tente reaproveitar as embalagens e o que for jogar fora.

Claro que isso é um pequeno passo, mas somos uma união de pessoas. Cada um de nós deve fazer a sua parte para acabar com o problema e não ficar esperando uma solução vinda de terceiros.

Embora as ações sejam individuais, outras coisas poderiam ser feitas por parte da humanidade como tentativa de melhoria da vida de todos no mundo como:

Estimulação da agricultura orgânica: Com isso diminuiria-se o uso de agrotóxico e, consequentemente, haveria uma menor agressão ao solo.

Diminuição no uso de agrotóxico: Melhoraria a saúde dos alimentos e diminuiria a poluição do solo.

Tratamento de esgoto: Haveria uma menor poluição das águas dos rios, lagos e mares, aumentando a oferta de água potável.

Uso de energia limpa: Investimentos empresariais poderiam ser feitos em energias limpas como a eólica e a solar para diminuir a degradação ambiental.

Uso de substâncias biodegradáveis: Industrias poderiam investir no desenvolvimento de substâncias que não agridam o meio ambiente para utilizar as mesmas nos seus empreendimentos.

Essas foram só algumas ideias para tentar acabar com alguns dos Principais Problemas Ambientais no Mundo Atual, mas isso é pouco provável de acontecer. Cabe a nós fazermos nossa parte para termos um mundo melhor. O que você achou desse artigo? Deixe um comentário com a sua opinião sobre o mesmo para que possamos ajudar um número maior de pessoas.

Estrela do Mar – Características

yawn5
Como seu nome sugere, tendemos a imaginar que, por viver no mar, a Estrela do Mar é um peixe. Porém isso é totalmente equivocado. A estrela do mar, na verdade, é um equinoderme da classe Asteroidea.
Os equinodermes tendem possir a “pele” espinhosa. Outros animais pertencentes ao mesmo grupo são ouriços do mar e pepinos do mar. O nome da classe também é sugestivo, uma vez que Asteroidea significa, derivado do grego, caracterizado por forma de estrela. É uma classe de equinodermos simétricos.

Veja também outros artigos relacionados à Biologia.

Características

A estrela do mar pode ter o corpo liso, granuloso ou com espinhos e apresenta um determinado número de pontas (também chamados de braços), que determinam a sua forma simétrica.

Ao redor dos espinhos e pápulas há pequenos pedicelários em forma de pinça. Sua função é de manter a superfície do corpo livre de detritos e de pequenos organismos, e também pode auxiliar na captura de alimentos. Na ponta de cada braço há um tentáculo mole, tátil e uma mancha ocelar, sensível à luz.

Ela possui um esqueleto interno, caracterizando o corpo duro e rígido, apesar de frágil se tratado violentamente. Apesar dessa característica do corpo, é um animal com flexível, podendo se dobrar e se movimentar utilizando os braços. Sua locomoção também é dada através dos pés ambulacráricos, presentes na superfície inferior.

O sistema nervoso é constituído apenas por um anel nervoso peribucal com nervos radiados. Também não possui cérebro.

Respiração e Reprodução

A sua respiração é feita através das brânquias e a sua reprodução pode ser sexuada. Na reprodução sexuada, a fêmea libera os ovos na água, que posteriormente serão fecundados por gametas masculino. E na reprodução assexuada, um novo ser origina-se de algum braço amputado, acidentalmente. O braço perdido da estrlea do mar é regenado.

Alimentação

A estrela do mar se alimenta de moluscos, crustáceos, vermes e outros invertebrados. Possui uma boca na sua superfície inferior, e para se alimentar ela coloca o estômago fora da boa, já que não possui dentes. Seu sistema digestivo é completo e orifício retal localiza-se na parte superior. Próximo deste, se localiza uma placa madreporica, responsável por filtrar água para o animal.

As espécies carnívoras predam sobre esponjas, bivalves, caranguejos, corais, poliquetas e outros equinodermes. Outras são necrófagas, alimentando-se de peixes e invertebrados mortos. Ainda há as espécies detríticas, que se alimentam da matéria orgânica e organismos microscópicos presentes no sedimento, ou ainda as suspensívoras que se alimentam de partículas em suspensão.

Algumas espécies de Estrela do Mar

Existem cerca de 150 mil espécies diferentes de estrelas do mar, porém iremos apresentar apenas algumas espécies:

Asterias rubens

Esta espécie apresenta espinhos curtos, pouco salientes, dispostos irregularmente (excepto os da linha central) sobre a face dorsal do corpo. A sua cor pode variar. Seu tamanho é em cerca de 10 a 30 cm de diâmetro.

Encontrada, geralmente, na zona infralitoral. Geralmente possuem cinco braços e sua vida útil é entre 5 a 10 anos.

Echinaster sepositus

Possui cinco pontas, com um disco central e braços dispostos radialmente.

Quando colocada com a região oral para cima, ela dobra os braços até encontrar apoio para os braços e desvira o corpo para que a região oral fique voltada para baixo. Locomove-se com os pés ambulacráticos.

Alimenta-se de moluscos, crustáceos, vermes e outros invertebrados.

Oreaster reticulatus

Encontrada no litoral brasileiro e está com perigo de extinção, devido a captura para ornamentação.

Echinaster sepositus

Seu tamanho é de até 20 cm de diâmetro, com braços longos e afilados nas pontas, recobertos de papilas. Seu corpo, em formato de disco, é pequeno. Pés ambulacrários com ventosas, cor escarlate. Presente em substrato aquático rochoso e móvel.

O que você achou desse artigo? Se gostou dessa informação, compartilhe com seus amigos e nos deixe uma avaliação!
E para mais novidades não deixe de nos seguir nas redes sociais!

O que é sistema respiratório e quais órgãos fazem parte?

1

Primeiramente vamos responder de maneira resumida o que é sistema respiratório e depois iremos aprofundar um pouco mais nesse assunto.

O que é sistema respiratório?

O sistema respiratório humano é uma série de órgãos responsáveis por pegar o oxigênio e liberar o dióxido de carbono. Os órgãos principais desse sistema são os pulmões que realizam essa troca de gases conforme respiramos.

Confira outros artigos relacionados na seção biologia.

Função do sistema respiratório?

Os glóbulos vermelhos coletam o oxigênio dos pulmões e o leva para as outras partes do corpo. Durante esse processo, os glóbulos vermelhos coletam o dióxido de carbono e o transportam para os pulmões. Esse dióxido de carbono é liberado do nosso corpo quando expiramos.

O corpo humano precisa de oxigênio para o seu sustento. A condição da diminuição de oxigênio no corpo é denominada hipóxia e a completa falta de oxigênio, anóxia. Essas condições podem ser fatais.

Quando o corpo fica aproximadamente 4 minutos sem oxigênio, as células cerebrais começam a morrer. Isso pode causar danos no cérebro e posteriormente a morte.

A taxa média de respiração é variável com a idade. A taxa de respiração de um recém-nascido é em torno de 40 vezes por minuto. Essa taxa varia de 20 a 40 vezes por minuto enquanto o recém-nascido está dormindo.

A taxa média de respiração de um adulto dormindo é de 12 a 16 respirações por minuto. Durante a atividade física, essa a taxa média de respiração é de 45 respirações por minuto.

Quais órgãos fazem parte do sistema respiratório?

  • Cavidade nasal;
  • boca;
  • faringe;
  • laringe;
  • pulmões;
  • traqueia;
  • brônquios.

O que é sistema respiratório - desenho do sistema respiratório

Doenças do sistema respiratório

Elas se dividem em duas categorias: vírus (como a gripe) e bactérias (pneumonia bacteriana); e doenças crônicas, como: asma e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

Em relação as doenças causadas por vírus, não tem muito o que fazer, além de esperar que ela termine o seu ciclo. Antibióticos não são efetivos ao tratar vírus, por isso, o melhor é descansar.

A DPOC é uma doença progressiva que dificulta muito a respiração.

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias do pulmão que causa tosse, sibilância, aperto no peito e falta de ar. Esses sintomas podem ficar pior quando a pessoa fica exposta a poluição do ar, fumaça de cigarro, produtos de limpeza, pólen, ar gelado, exercício, entre outros.

Ao contrário dos que muitos pensam, o câncer de pulmão não afeta somente fumantes. Como todo tipo de câncer, o câncer de pulmão é causado pelo crescimento exagerado de células anormais.

Fontes: livescience

 

Moluscos – Características e Classificação

10 460938439

Os moluscos  são animais de composição frágil. Possuem corpo mole, mas a maioria deles possui uma concha que protege o corpo e evita a perda de água. Nesse grupo, estão o caracol, o marisco, o caramujo e a ostra. Há também os que apresentam a concha interna e reduzida, como a lula, e os que não têm concha, como o polvo e a lesma, entre outros exemplos.

Os moluscos vivem em ambientes aquáticos marinho ou de água doce e no meio terrestre úmido. Seu filo, o Mollusca, é o segundo maior em número de espécies, atrás apenas dos artrópodes. São cerca de 50 mil espécies.

Veja também outros artigos relacionados à Biologia.

Características dos Moluscos

Os moluscos tem o corpo dividido em:

  • Cabeça: onde são encontrados os órgãos dos sentidos.
  • Pé: responsável pelos movimentos. Em alguns animais, os pés podem ser substituído pelos tentáculos, como, por exemplo, o polvo.
  • Massa visceral: onde encontram-se os órgãos.

Alimentação e Sistema Digestivo

O sistema digestivo dos moluscos é completo, com boca e ânus. O alimento é conduzido pelo tubo digestivo, onde sofre a ação de enzimas. O sangue distribui os nutrientes pelo corpo.

Nas espécies cefalópodes e gastrópodes, encontra-se a rádula, semelhante a uma língua com dentes afiados. A rádulo é utilizada para raspar os alimentos.

Sistema Respiratório

Apresentam diferentes tipos de respiração, devido aos diferentes tipos de ambientes em que são encontrados.

  • Respiração branquial: realizada pelos moluscos que vivem na água, como os polvos, lulas e ostras.
  • Respiração pulmonar: realizada pelos moluscos que vivem em ambiente terrestre, como os caracóis.
  • Respiração cutânea: realizada pelos moluscos que vivem na terra, com as lesmas.

Sistema Circulatório

Responsável por distribuir os nutrientes e oxigênio dos sistemas digestivo e respiratório. O sistema excretor relimina resíduos metabólicos.

O sistema circulatório é aberto, e o coração encontra-se dorsalmente na massa visceral.

Sistema de Reprodução

Os moluscos tem reprodução sexuada, com fecundação interna ou externa. Em sua maioria, apresenta sexos separados, com exceção dos bivalves, que são hermafroditas.

Na fecundação externa, os machos liberam os espermatozóides e as fêmeas liberam os óvulos diretamente na água, onde os dois gametas se encontram. No caso da fecundação interna, os espermatozoides são liberados dentro do corpo da fêmea.

Classificação dos Moluscos

Os moluscos se dividem em três grandes classes: gastrópodes, bivalves e cefalópodes. Apresentam grande diversidade de formas e tamanhos.

Gastrópodes

São os moluscos que possuem concha em espiral constituída por uma única peça. Exemplos: caracóis, caramujos e lesmas. Representam o maior grupo dos moluscos.

A massa visceral dos gastrópodes fica no interior da concha, constituindo uma única peça.

Bivalves ou Pelecípodes

São moluscos de ambiente marinho, formados por duas conchas articuladas e unidas por um ligamento. Exemplos: mariscos, ostras e vieiras.

Entre as duas conchas fica o corpo do animal, constituído pelo pé e pela massa visceral. Os pés dos bivalves é pequeno ou ausente.

Cefalópodes

São os moluscs que não possuem concha, ou ela é interna. Exemplos: polvo, lula e náutilos.

São os moluscos mais complexos, possuem sistema nervoso bem desenvolvido e seus olhos são semelhantes aos dos vertebrados.

Na cabeça dos cefalópodes encontra-se tentáculos, sendo oito nos polvos e dez nas lulas. Os tentáculos têm ventosas que podem servir para capturar uma presa ou prender o animal a uma rocha.

O polvo possui uma glândula de tinta, que é ligada ao intestino. Essa glândula tem o objetivo de confundir o predador e facilitar a fuga do animal, caso seja atacado.

O que você achou desse artigo? Se gostou dessa informação, compartilhe com seus amigos e nos deixe uma avaliação!
E para mais novidades não deixe de nos seguir nas redes sociais!